Unhate da Benetton

É…podem comemorar, eles voltaram…e com força total. Conhecida por sempre trazer em sua publicidade, campanhas polêmicas, a Benetton, que desde a década de 1980, nos mostra o que tem por traz da publicidade onde sempre existem pessoas felizes e artificiais e que o mundo é bem mais do que caras fingidas e sonhos irreais. Desde a contratação do fotográfo Oliviero Toscani, que já nos mostrou cenas de guerra, bundas, órgãos genitais e até a cara da Aids, no auge da doença, sempre querendo mostrar que o público da Benetton e sua direção quer mais do que pessoas felizes usando sua marca, mas levantam a bandeira da igualdade, do uso da inteligência, isso sim, nunca sai de moda. Muitos publicitários torcem o nariz para eles, ainda mais depois do lançamento do livro de Toscani, que só o título já nos faz uma critica real a nossa profissão: “A Publicidade é um cadáver que nos sorri”. Vamos nos questionar se talvez ele até tenha um punhado de razão e mostrar que publicidade é um pouco mais que pessoas sorrindo em nossas artes.Hoje nos estamos aqui pra falar de sua nova e polêmica campanha, onde foram feitas fotomontagens de líderes políticos e religiosos mundiais se beijando. O objetivo da campanha, batizada “Unhate”, é se opor à “cultura do ódio”. Vamos ver as montagens:

Entre os líderes retratados estão o papa Bento 16, que aparece aos beijos com Ahmed Mohamed el Tayeb, imã da mesquita Al Azhar no Cairo. O Vaticano já protestou contra a campanha.

Já o presidente norte-americano, Barack Obama, aparece em duas situações; em uma beijando o líder chinês, Hu Jintao, em outra, Obama é visto dando um beijo no presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

O presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina) também aparece beijando o premiê israelense, Binyamin Netanyahu. Em outra fotomontagem, a chanceler alemã, Angela Merkel, é vista beijando o presidente francês, Nicolas Sarkozy. Não podemos negar que criativos eles são, uma vez escutei de um professor que uma propaganda só é boa quando faz você pensar, porque eu não pensei nisso antes…e hoje eu estou me fazendo esse questionamento.Hellen Oliveira